Ruralation-Library---Arquitetura-Sustentavel-Capa

Integrando rústico e contemporâneo

Características construtivas antigas se unem a novas nessa biblioteca.


Há milhares de anos a civilização chinesa combina de maneira harmônica as atividades humanas com a vida rural. A autêntica arquitetura tradicional chinesa é baseada nos assentamentos rurais e nas relações entre espaços urbanos e de produção agrícola.

Esse estilo de vida e ocupação foi demonstrado no projeto de uma biblioteca que integra de maneira eficiente o antigo e o novo.

Localizada no vilarejo Daijiashan, na província de Zhejiang, na China, a Ruralation Library Avent-Garde é uma nova ponte entre os moradores locais e visitantes estrangeiros interessados em conhecer as lindas paisagens da região e apreciar uma boa leitura. Antes um estaleiro abandonado, o espaço foi revitalizado criando ambientes de caráter mais inovador sem desconsiderar a essência da edificação e suas características construtivas.

Desenvolvido pelo escritório chinês AZL Architects, o projeto previu medidas pontuais que uniram aspectos novos a características antigas já existentes evidenciando a história e a memória do edifício. Os portadores dessa memória são os componentes da própria estrutura: paredes de adobe, tijolo, telhados, treliças e esquadrias de madeira.

Implantado em um terreno em declive, o edifício com 260 metros quadrados conta com dois blocos ligados por um pátio aberto central. Com dois pavimentos com pés direitos duplos, o espaço interno possui ambientes de organização dos livros, café, leitura e descanso, todos aconchegantes e ricos por conta dos elementos construtivos aparentes.

Em meio a diversas mudanças arquitetônicas sutis, a que pode ser considerada mais crítica é a suspensão do telhado. Para se adaptar à nova função de biblioteca, foi necessário criar vãos para entrada de luz natural para deixar o ambiente mais claro e arejado. O telhado foi inteiramente suspenso em uma altura de 60cm e no espaço criado entre as paredes foi instalada uma faixa envidraçada que permite a entrada de luz e uma visão privilegiada da floresta de bambu que rodeia o vilarejo. Para suportar o telhado foi construída uma estrutura de madeira rústica independente do restante do edifício. As telhas receberam um tratamento para aprimorar o isolamento térmico e melhorar o desempenho energético do edifício.

Tanto estrutura quanto mobiliário, escadas e corrimãos foram instalados com o objetivo de levar o usuário a um passeio não só por uma bela livraria mas também pelo tempo em um espaço contemporâneo mas cheio de memórias.

Foto: AZL Architects

Foto: AZL Architects

Foto: AZL Architects

Foto: AZL Architects

Foto: AZL Architects

Foto: AZL Architects

Foto: AZL Architects

Foto: AZL Architects

Foto: AZL Architects

Foto: AZL Architects

Foto: AZL Architects

Foto: AZL Architects

Foto: AZL Architects

Foto: AZL Architects

Foto: AZL Architects

Foto: AZL Architects

Imagem: AZL Architects

Imagem: AZL Architects

Imagem: AZL Architects

Imagem: AZL Architects

Imagem: AZL Architects

Imagem: AZL Architects

Imagem: AZL Architects

Imagem: AZL Architects

Comentário (1)

Deixe sua opinião