Capa-Growth

Growth: O vaso origami que cresce junto com a planta

Inspirados na técnica japonesa do Origami, os designers londrinos do Studio Ayaskan criaram um produto que muda completamente a dinâmica de semear e acompanhar o crescimento de uma planta. Isso porque através do vaso que se transforma constantemente seu usuário pode visualizar de maneira mais clara o lento processo de crescimento de um organismo vivo.

Ao mesmo tempo em que oferece uma interação única entre objeto inanimado, ser vivo e usuário, o produto elimina a necessidade do replantio quando a planta atinge um tamanho maior do que o vaso suporta.

Chamado de Growth, que significa crescimento em inglês, o vaso atende fielmente o objetivo a que se propõe: acompanhar toda a vida de uma planta desde o seu plantio até sua morte. Feito com polipropileno por conta de sua resistência e flexibilidade, o vaso conta com uma malha feita com o mesmo material localizada na parte interna que serve para estruturar o objeto e permitir que a água seja drenada. Uma vez que a planta não vive mais, o Growth pode ser dobrado ao seu tamanho inicial e receber uma nova semente. Através de um padrão de Origami cuidadosamente calculado, o objeto, assim como a natureza, cresce e se transforma.

“O ciclo de vida de uma planta é uma constante transformação que parte do plantio da semente até o crescimento da folha, floração e a expansão das raízes. Este é o processo que desejamos capturar.”, explicam os designers Bike e Begum Ayaskan que exibem seu amor pela natureza na criação de suas peças.

Segundo os designers, o Growth contraria os atuais modelos de produção e consumo a que estamos habituados, nos quais consumimos, utilizamos por um breve período e logo em seguida descartamos. Mesmo sendo um objeto artificial ele tenta reproduzir o ciclo natural onde tudo se adapta, cresce, morre e gera novas vidas.

Growth-Arquitetura-Sustentavel-03

Growth-Arquitetura-Sustentavel-04

Growth-Arquitetura-Sustentavel

Comentários (2)

  1. carla almeida

    Mais orgânico não há o objecto se molda a transformações biológicas. Genial.

Deixe sua opinião