Leitura-no-vagão-Arquitetura-Sustentavel-Capa2

Leitura no vagão: ganhando tempo de vida

Desenvolvedor de sistemas criou um projeto de distribuição de livros em transportes públicos.


Segundo dados do IBGE do senso de 2010, mais de 7 milhões de pessoas levam mais de 1 hora no trajeto de casa para trabalho no Brasil. Dentre elas, mais de 1 milhão leva mais de 2 horas. Esses dados abrem portas para várias discussões importantes: mobilidade; qualidade de vida; urbanização; transporte público; políticas públicas… enfim, mas vou fechar na questão do tempo gasto especificamente.

O tempo que perdemos nos trajetos do dia-a-dia não vai voltar nunca mais #perdeuplayboy. Se você não está dirigindo ou não está numa posição contorcionista desconfortável dos transportes coletivos, ainda consegue arriscar um cochilo, mexer no facebook, jogar um joguinho, fofocar no whatsapp ou dar uma lidinha. Eu pessoalmente sou super a favor das lidinhas, porque estamos colocando os neurônios para funcionar (ok, isso pode depender da leitura, concordo) e conhecimento é a forma de empoderamento mais eficiente que conheço: cabeças pensantes fazem a diferença.

E foi a cabeça pensante do desenvolvedor de sistemas, Fernando Tremonti, que desenvolveu um projeto super legal, o ‘Leitura no Vagão‘,  que desde 2014 disponibiliza livros no metrô e trem para a galera ler durante o trajeto, levar para casa e ao término devolver na estação para que outro leitor possa pegar emprestado também. Qualquer estação? Sim, qualquer estação, a recomendação é que você apenas devolva em uma estação diferente da qual você pegou o livro.

Tendo isso em mente e considerando os dados do IBGE podemos fazer umas contas simples: vamos dizer que o tempo de leitura média de uma página é de 3 minutos (ok, parabéns pra você que lê mais rápido) e que numa ida-e-volta do trampo essa pessoa que leva 4 horas (2 da ida + 2 da volta) pudesse ler por 90 minutos, seriam 30 páginas por dia, 150 por semana, 600 por mês. Ou seja, nesse tempo você pode terminar A Guerra dos Tronos das Crônicas de gelo e fogo e em alguns meses você já vai poder ameaçar seus colegas com spoilers.


O projeto que começou em SP hoje está presente no Rio de Janeiro, Amapá, Minas Gerais, Distrito Federal, Porto Alegre, Nova Iorque, Lima e Dubai.


Se você quiser fazer parte pode colaborar de várias formas: arrecadar livros na sua empresa, comunidade, casa, faculdade, etc., ou distribuir os livros pessoalmente se estiver na vibe. Envie um e-mail para [email protected] para saber o local de envio da arrecadação. Ou clique aqui para saber mais informações.

Imagem divulgação

Imagem divulgação

As empresas interessadas podem dar aquela patrocinada no material disponibilizado nos vagões e ter seu logo impresso nos marcadores disponibilizados dentro de cada livro. O Fernando é gente boa e está disposto a firmar parcerias. Você também pode ajudar na campanha de crowdfunding que está rolando no site do Partio. A campanha vai até o dia 15/07/2016 e você pode contribuir com valores a partir de R$ 20,00. Você ainda ganha brindes bem legais por ajudar.

Além de uma informação valiosa para os usuários de transporte público, esse artigo é também um agradecimento ao Fernando que, assim como nós, também acredita que uma sociedade pode ser melhor através do incentivo à leitura.

Quanto tempo do seu trajeto você consegue converter em leitura?

Imagem divulgação

Imagem divulgação

Deixe sua opinião