Capa-lowsumerism---Arquitetura-Sustentavel-2

Lowsumerismo e Minimalismo sem mimimi

O consumismo é um comportamento ultrapassado do qual logo sentiremos vergonha. Pesquisa ‘lowsumerismo’ do Box1824.


Minimalismo para mim era simplesmente o movimento artístico que prezava pela representação de algo por elementos fundamentais. Saindo da minha bolha de ignorância, descobri que o termo hoje se refere a vários movimentos em variados campos. O que mais me encantou foi a opção de algumas pessoas por uma vida minimalista: com o mínimo que elas consideram para viver bem. Preste atenção, eu disse o mínimo que elas consideram para viver bem. Ninguém está falando em viver como monges Franciscanos, nem em voto de pobreza… não é isso mesmo. Mas convenhamos, parar de brigar na Black Friday já seria um começo né?!

Black-Friday-Lowsumerism-Arquitetura-Sustentavel

Foto: NY Times

O conceito é englobado na ideia do lowsumerismo, um movimento de resposta ao período de consumismo exacerbado em que estamos e diz que o que é essencial varia de pessoa para pessoa e cabe a ela se perguntar do que ela realmente precisa. O Lowsumerismo, abreviação de Low Consumerism (Baixo consumismo em tradução livre), tem como objetivo nos levar a um questionamento profundo sobre os nossos valores e o que é realmente importante para nós. O movimento nos convida a fazer 7 perguntas básicas antes de comprar qualquer coisa:

  • Eu realmente preciso disso?
  • Posso pagar por isso?
  • Será que não estou querendo ser incluído ou afirmar personalidade?
  • Qual a origem desse produto e para onde ele vai depois de consumido?
  • Será que estou sendo iludido pela publicidade ou branding?
  • Essa compra prejudica o planeta?
  • Quantas dessas coisas o planeta pode suportar?

Veja abaixo o documentário The Rise of Lowsumerism, produzido pela Box 1824:


 Toda mudança deve começar de algum lugar. Mas nesse caso ela tem de acontecer na sua consciência. The Rise of Lowsumerism.


A galera do The Minimalists (Joshua Fields Millburn & Ryan Nicodemus) resumem a questão do consumismo de maneira descomplicada e popular, sem parecer mimimi: Você quer uma casa e uma carro? Ótimo, tenha! Quer investir na carreira e na família? Se for importante para você, então maravilha. O Minimalismo simplesmente permite que você faça essas escolhas com mais consciência. Você vai querer ter aquilo que é uma prioridade para você (ponto) o resto é supérfluo (ponto). Eles lançaram um documentário bem legal sobre o assunto, que pode ser baixado aqui mediante investimento de 20 verdinhas (só consumam esse vídeo se vocês realmente sentirem a necessidade #ficaadica #aprendorapido).

O trailer está disponível grátis. Veja abaixo:


Do ponto de vista do planeta não existe ‘fora’.


Há vários minimalistas de perfis bem diferentes, com prioridades diferentes… porque, pasmem, pessoas são diferentes…

No site dos caras encontramos quatro relatos distintos de minimalistas felizes. Leo Babauta que pratica o minimalismo com sua mulher e seis filhos. Joshua Becker, que  investe em sua carreira e vive no estilo do “sonho americano” com sua família numa casa grande e com carro na garagem. Colin Wright possui 51 coisas e vive viajando pelo mundo. Tammy Strobel e seu marido vivem em uma casa pequena e vivem 100% sem carro.

Vale a pena ganhar um pouco de tempo de vida e ler o que essas pessoas têm a dizer e começar se perguntando: como sua vida pode ser melhor com menos coisas?

Imagem da capa: Rafael / Pexels

Deixe sua opinião